Arca tumular

Trabalho português, séc. XIV (meados)

Granito

Proveniência: igreja do mosteiro de São João de Tarouca

Inv. 559

A grande mudança operada nos sepultamentos dos séculos XIII e XIV está relacionada com a passagem do anonimato para a individualização dos tumulados, que se obtinha através da personalização dos respetivos sarcófagos. Deste modo, o lugar que ocupavam no espaço religioso; as dimensões; o tipo de material utilizado; a decoração; a heráldica; epígrafes e jacentes adquirem a maior relevância relativamente ao tumulado, à sociedade em que viveu e à sua posição na hierarquia do poder.

Proveniente da igreja do mosteiro de São João de Tarouca, o túmulo apresenta lavrado nos topos dois escudos de ponta arredondada, não sendo no entanto possível por se encontrarem muito erodidos, identificar as peças que indicariam a identidade do jacente. Numa das faces apresenta uma cena de caça ao javali, prosseguindo a cena de montaria na outra face.

Tradicionalmente atribuído a D. Teresa Anes de Toledo, terceira mulher do Conde de Barcelos, Pedro Afonso, tumulado na mesma igreja, deverão, não entanto, ser mantidas algumas reservas nesta atribuição. Se as cenas de caça ao javali são correntes na tumulária do homem nobre, trata-se, no entanto, de uma iconografia pouco adequada a uma mulher.