Casula

 

Portugal, século XVIII

Tecido: lhama de prata sobre fundo de seda branco. Bordado: fio laminado dourado; fio laminado frisado com alma de seda amarela; lâmina metálica; canutilho sobre lâmina; cordãozinho fino.

Proveniência: antigo Paço Episcopal de Lamego (?)

Inv. 244

Casula, forma ampla de acentuado recorte na frente e costas a direito. Tira de debrum, cortes, decote e sebastos definidos por bordados organizados como galão. Decorada com motivos vegetalistas: pinha, folhas, troncos em forma de C e flores.

“O domínio perfeito da técnica do bordado a ouro faz multiplicar os efeitos de brilho e opacidade que, no campo da peça, servem de estrutura vertical sinuosa fitomórfica. Nos sebastos, elementos ornamentais afins desdobram-se em candelabro definindo igualmente um movimento vertical. Sobre um fundo com reflexos metálicos, toda a ornamentação desta casula se processa através do emprego de diferentes tipos de fios dourados numa enorme variação de pontos (ouro estendido, ouro com relevo, aplicação de lâmina simples ou com sobreposição de canutilho, aplicação de cordãozinho a definir motivos; fio laminado frisado com alma de seda amarela), obtendo-se assim um conjunto muito espetacular. A tipologia destas peças, pesadamente bordadas a metal com uma ornamentação profusa, inicia-se no século XVII e prolonga-se pelo século XVIII e mesmo XIX”.

(Alarcão, Teresa, Paramentaria. In Ribeiro, Agostinho, coord, Museu de Lamego. Roteiro, Lisboa, IPM/Museu de Lamego,1998, p. 50)