Festim

 Série: Filho Pródigo

 Flandres (pintor anónimo), século XVII

 Pintura a óleo sobre tela

 Proveniência: antigo Paço Episcopal de Lamego

 Inv. 27

 A pintura pertence a uma série de seis que ilustram a parábola do Filho Pródigo, incluída no Novo Testamento (Lucas 15:11-32). O Festim desenrola-se durante uma refeição ao ar livre, em torno de uma mesa farta de alimentos, onde se dispõe o Filho Pródigo acompanhado por uma dama e duas figuras masculinas. A figura principal, com as faces vermelhas denunciadoras dos excessos da refeição, troca carícias com a jovem dama, enquanto, interpela uma criada de faces rosadas e generoso decote. Os dois acompanhantes masculinos e um terceiro, de pé, abraçam-se e erguem bebidas enquanto assistem à exibição do par de bailarinos, à direita. Nessa extremidade está uma fonte jorrando água que um conviva se prepara para recolher num recipiente. No lado oposto, distribuem-se, em primeiro plano, um cão que orienta o olhar do observador para a cena principal, um grupo de músicos, um taberneiro e criadas transportando travessas para a mesa.

Apesar da natureza religiosa do assunto, a pintura insere-se na representação de cenas galantes, respeitantes à existência quotidiana, numa tendência que teve larga difusão na pintura flamenga do Seiscentos.