Museu na exposição “Na Rota das Catedrais. Construções (D)E Identidades”

Uma pintura e uma a pedra de armas do século XVI à guarda do Museu de Lamego integram a partir do dia 26 de junho a exposição “Na Rota das Catedrais. Construções (D)E Identidades”. As peças ficarão durante cerca de três meses na Galeria rei D. Luís no Palácio Nacional da Ajuda, Lisboa, numa exposição de âmbito nacional que reúne objetos representativos do património religioso das Sés Catedrais de Portugal, entendidas enquanto lugares de construção de memória e identidade.

A pintura denominada “Calvário”, da autoria do lamecense Gonçalo Guedes, fazia parte de um retábulo que outrora integrou o desaparecido coro alto da igreja do Convento das Chagas em Lamego. Integrado na pintura, representado de joelhos em modo de oração, está o retrato do Bispo doador, D. António Teles de Meneses, original que serviu posteriormente de modelo para várias cópias.

Em representação de outro prelado, considerado por muitos o Bispo construtor da cidade de Lamego, a pedra de armas de D. Manuel de Noronha integra igualmente a exposição em Lisboa. Bispo entre 1551 e 1569, encontrava-se a pedra de armas, inicialmente, a encimar um tanque de mármore, com duas taças, mandado executar pelo prelado, no lugar do Rossio de Lamego, atual Largo de Camões, obra mais tarde desmantelada, aquando da abertura da estrada nacional.

As duas peças representam o contributo do Museu de Lamego “Na Rota das Catedrais. Construções (D)E Identidades”, uma exposição inédita dirigida ao grande público, onde as Catedrais serão apresentadas como pontos de ancoragem de diversos itinerários possíveis, contemplado sempre o seu legado material e imaterial.

Para visitar até ao dia 30 de setembro, na Galeria rei D. Luís, no Palácio Nacional da Ajuda, Lisboa.