“As Aventuras de Orlando” chegam ao museu

No dia em que assinala oficialmente a data da sua fundação, 5 de abril de 1917, o Museu de Lamego abre as portas para receber Alexandra Lucas Coelho. Na mala, a coleção infantil “As Aventuras de Orlando” que, no primeiro número, viaja com o rinoceronte mais famoso do mundo, imortalizado no século XVI por Albrecht Dürer, conservando o museu na sua coleção uma gravura do século XVIII, inspirada no conhecido rinoceronte. Na segunda aventura, que acaba de ser publicada, Orlando vai à Guiné-Bissau e aprende coisas sobre tambores, árvores e liberdade… A sessão está agendada para as 14h30, com a presença da autora e sessão de desenhos.

Inserida nas comemorações do Dia Internacional do Livro Infantil, que se assinala no dia 2 de abril, a iniciativa promovida pelo Serviço Educativo do Museu de Lamego, destina-se aos alunos do primeiro e segundo ciclos do ensino básico. As crianças terão oportunidade de conhecer Orlando, um menino de oito anos, com uma carapinha ruiva e que não consegue dizer os “éles”, com muito medo de desenhar.

A aventura começa quando Orlando recebe uma carta com um rinoceronte lá dentro. Juntos viajam pelo tempo e pelo espaço, com a companhia de Cláudia, que passa a vida a perseguir Orlando, e o seu amigo Tobias, que nunca jogou à bola. Mas as aventuras do menino da carapinha ruiva não ficam por aqui e agora viaja com o pai até à Guiné-Bissau, em África, e descobre que as árvores também falam e há tambores mágicos que vêm das árvores… Nesta segunda aventura da série, Alexandra Lucas Coelho inspira-se na viagem que fez à Guiné-Bissau na altura do 25 de abril, a revolução da liberdade.

A sessão está marcada para as 14h30. Entrada livre.

Alexandra Lucas Coelho 

Alexandra Lucas Coelho nasceu em Dezembro de 1967. Estudou teatro e licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. Trabalhou dez anos na rádio. Durante 20 anos, desde 1998, foi jornalista do Público, do qual foi correspondente em Jerusalém e no Rio de Janeiro. Cobriu várias zonas de conflito como repórter de rádio e imprensa. Foram-lhe atribuídos vários prémios de jornalismo, incluindo o Grande Prémio Gazeta 2005. Antes de se estrear na literatura, publicou cinco livros de reportagem-crónica-viagem.
Recebeu o Grande Prémio de Romance e Novela 2012 APE (Associação Portuguesa de Escritores) com o seu primeiro romance “E a Noite Roda. Em 2017, estreou-se na literatura infanto-juvenil com a série “As Aventuras de Orlando”, onde também se aventura como ilustradora, estando editados os volumes “Orlando e o Rinoceronte” e “Orlando e o Tambor Mágico”.