Remodelação do Salão Nobre

“Peça” central no percurso de visita ao museu, “rosto” do jantar anual de aniversário e “ponte” com as crescentes iniciativas de fundraising que têm levado ao progressivo restauro e devolução à fruição pública de obras de arte antes em reserva ou simplesmente em mau estado, o Salão Nobre do Museu de Lamego remodelou-senova forma, temática e conteúdos – e é agora a principal “montra” de pintura do museu. A acompanhá-lo, o museu publica em forma de catálogo o projeto de remodelação, além de toda a investigação produzida que contou com a imprescindível colaboração de museus, galerias e arquivos não só nacionais, mas também internacionais. A publicação inclui ainda um vídeo ilustrativo de todo o processo.

Disponível em forma de e-book, esta publicação é o reflexo da cada vez maior necessidade de renovação das exposições permanentes em ciclos temporais menores, assumindo-se cada remodelação como uma oportunidade para a produção de novo conhecimento ou, no mínimo, a compilação do conhecimento já existente, e muitas vezes disperso.

A remodelação do Salão Nobre do Museu de Lamego proporcionou uma reflexão sobre o acervo de pintura estrangeira dos séculos XVII e XVIII, sobre o qual muito pouco se sabia, para além da sua ligação ao recheio do antigo Paço Episcopal. Uma primeira abordagem levou ao reconhecimento de que grande parte das pinturas eram reproduções de época, de obras de renomados mestres de origem flamenga e holandesa, dando origem a um projeto de investigação destinado a determinar a sua importância, no contexto da atividade colecionista dos bispos lamecenses, à luz do atual debate internacional sobre cópia pictórica.

Por outro lado, este novo papel do Salão Nobre trouxe consigo a opção pouco convencional de assumir a exposição de pinturas cujo deficitário estado de conservação levaria, normalmente, à sua não exibição pública, constituindo esta uma oportunidade de dar a conhecer obras desconhecidas, de outro modo condenadas a continuar a viver anonimamente na “sombra” das reservas, mas de incontornável valor artístico, histórico e científico.

As novas pinturas em exposição juntam-se assim às já expostas a necessitar de intervenção de conservação ou restauro, num convite ao público a juntar-se ao esforço permanente e diário vivido em todos os museus do mundo: o de preservar e dar a conhecer a herança cultural à sua guarda, no Museu de Lamego materializado no premiado projeto de fundraising“Conhecer Conservar Valorizar”.

O catálogo da remodelação do Salão Nobre do Museu de Lamego pretende ser, através da identificação de dados, o seu coligir, a sua análise crítica e o lançamento de novas questões, uma contribuição importante, não apenas para a divulgação do conhecimento já produzido, mas igualmente para a sua evolução futura.

O CATÁLOGO 

Faça download | http://bit.ly/MLSalaoNobre_download

 

O VÍDEO

 

O ARQUIVO FOTOGRÁFICO | ANTES E DEPOIS DA REMODELAÇÃO