Restauro do Retábulo da Sagrada Família nos Cadernos “Conhecer Conservar Valorizar”

Download…

Em setembro de 1919 arrancava o processo de transferência do espólio do extinto Convento das Chagas de Lamego para o Museu de Lamego. Entre esculturas, paramentaria, ourivesaria, capelas, dava entrada no museu o retábulo da Sagrada Família, outrora parte integrante da Capela de Nossa Senhora do Desterro, instalada no claustro do convento. É este espaço devocional que preenche o número 3 dos Cadernos “Conhecer Conservar Valorizar”. Depois de sujeito a um processo integral de conservação e restauro, o retábulo é agora apresentado, primeiro sob a forma de e-book, que volta a apostar no caráter multimédia, e no dia 5 de abril, dia em que o museu comemora os 101 anos da sua fundação, é apresentado pela primeira vez ao público durante o Jantar de Aniversário.

Apesar de já integrado na exposição permanente, o retábulo da Sagrada Família necessitava não só de um profundo restauro, mas igualmente da total reformulação da forma como se encontrava exposto. A partir de agora, é possível observar o retábulo de todas as perspetivas, inclusivamente pelo tardoz, ou seja, pela área que tradicionalmente é encostada à parede e, por isso, não visível.

Habitualmente apenas acessível aos profissionais da área, esta nova forma de olhar para o retábulo em toda a sua tridimensionalidade passa a estar acessível a todos os visitantes, tendo este constituído um desafio no momento da remontagem do retábulo, agora em exposição no primeiro piso do Museu de Lamego.

“Conhecer Conservar Valorizar” é um projeto de fundraising iniciado em 2011, premiado pela Associação Portuguesa de Museologia, com o objetivo de sensibilizar o público para as necessidades de conservação das coleções museológicas e, através de doações anónimas, gerar as receitas necessárias ao seu restauro. Ainda no seu primeiro ano permitiu o restauro da gravura “Alegoria a África”, que viria a preencher em 2014 a primeira edição dos Cadernos “Conhecer Conservar Valorizar”. Em 2017 foi a vez do restauro da pintura “Quo Vadis?” e da edição do segundo número da publicação.

Ainda em 2017, ano de comemoração do centenário do museu, o projeto “Conhecer Conservar Valorizar” viu-se enriquecido com a criação da rubrica anual “Jantar de Aniversário do Museu de Lamego” que assume um formato de jantar de mecenato, no dia 5 de abril, revertendo uma vez mais a receita para o restauro de obras à guarda do museu. É nesta data que se apresenta aos participantes a(s) obra(s) restaurada(s) durante o ano anterior, com a contribuição de todos.

Neste contexto, o lançamento desta publicação na véspera deste evento representa ainda o esforço do Museu de Lamego em, à apresentação pública do restauro efetuado, juntar a correspondente informação histórica e técnica em “tempo real”, integrando ainda nesta publicação dois vídeos que documentam todo o processo de restauro.