São Vicente

 

André Reinoso, 1610-1641

Pintura a óleo sobre tela

Proveniência: Catedral de Lamego

Inv. 62

Considerado um dos mais importantes pintores portugueses da primeira metade do século XVII, com obra documentada entre 1610-1641, André Reinoso executou um conjunto de pinturas destinadas à decoração de vários espaços da catedral de Lamego ao tempo do episcopado de D. Martim Afonso Mexia (1614-1620), D. João Coutinho (1626-1635) e, eventualmente, do de D. Miguel de Portugal (1636-1643).

Neste exemplar, figura de vulto de São Vicente, o santo mártir aragonês do século IV. O seu corpo foi trasladado de Valência até Lisboa, em 1173, num barco acompanhado por dois corvos. A cidade adotou, por isso, o barco e os dois corvos para as suas armas.

Num fundo paisagístico representado no essencial, impõe-se, destacando-se do mesmo, São Vicente, figurando como jovem diácono, acompanhado pelos respetivos atributos: a nau com um corvo e a palma do martírio.

Nesta pintura identificam-se os típicos processos do pintor, seja na elegância de modelação dos tecidos e da cabeça em «mirada mística» dirigida ao céu, seja pelo colorido luminoso e cálido, influenciado pelo naturalismo sevilhano.