Virgem da Cadeira

 

Raphael Morghen (Itália, Florença, 1758-1833), a partir de Rafael Stanza

Roma, oficina de Nicola Antony

Gravura a buril sobre papel

Inscrição: “Raffaelle de Urbino dipinso /Raffaelle Morghen dis einc. in Firenze, A sua Eccel.za il Sigr. Marchse General Monfredini, ec. Al promotore della Fortuna prefso l’ottimo Principe Ferdinando III, In Roma presso Nicola de Antony in Via del Corso, N.30, Raffaelle Morghen le sueToscane Primizie D.D.D., Nicola de Antony imprefse”.

Proveniência: Doação de Fausto Guedes Teixeira (1942)

Inv. 905

Gravura reproduzindo uma das mais célebres obras de Rafael (Urbino, 1483 – Roma, 1520), a Madonna della Seggiola – c.1514. Composição concentrada onde figuram a Virgem, o Menino e São João Batista, ainda criança. A opção pelo suporte em forma de “tondo” obriga a uma exagerada inclinação da cabeça da Virgem, de modo a acompanhar o movimento circular da composição. A Virgem está sentada numa cadeira da qual é apenas visível um dos braços que se cinge a um elemento vertical; usa um lenço das mulheres romanas enrolado à volta da cabeça e um xaile traçado, com franja a cair-lhe sobre as costas. Abraça, com ternura, o Menino que sustém no colo. Este usa uma ligeira veste, arregaçada, deixando-lhe a descoberto os membros roliços. São João Batista situa-se no canto direito; de olhar enternecido e em atitude de oração, veste-se com uma pele, e abraça, junto ao peito, uma vara crucífera. Composição de que se desprende um clima de afetividade e intimismo, o que é sublinhado pelo próprio formato.

O gravador Raphael Morghen foi um dos maiores gravadores de finais do século XVIII e inícios do XIX. Com a tenra idade de 12 anos publica a sua primeira gravura e aos 20 estabelece-se por conta própria, recebendo inúmeras encomendas de retratos, assuntos mitológicos e religiosos. Executou, no total, 252 gravuras originais, a partir de obras de mestres como Rafael, Titan, Bronzino, Correggio e Matteini. Possuidor de uma técnica notável, a sua obra destaca-se por valores tonais e texturais inigualáveis.