Museu continua a viajar pelo mundo

Em junho, uma escultura de São Francisco Xavier e a obra “Ásia de João de Barros – Dos Feitos que os Portugueses Fizeram no Descobrimento e Conquista dos Mares e Terras do Oriente” evocam os 500 anos da viagem da circum-navegação. Em “12 Meses 12 Peças” e “12 Meses 12 Livros” o Museu de Lamego tem percorrido o mundo desde início de 2019, procurando conexões que evocam o imaginário das viagens.

Museu de Lamego. São Francisco Xavier
Museu de Lamego. São Francisco Xavier

Francisco Xavier, “o apóstolo do Oriente”, encetará a aventura da evangelização das Índias Orientais por solicitação de D. João III, em 1541, ao integrar o Padroado Real da Coroa Portuguesa. Foi o primeiro a aportar no Japão em agosto de 1549, depois da passagem pela Índia, Ceilão, Malaca e Molucas. Morreu em Sanchoão, China, a 3 de dezembro de 1552. Foi canonizado pelo papa Gregório XV juntamente com Inácio de Loyola a 12 de março de 1622.

O seu culto teve larga adesão ao longo da época moderna. Muitas igrejas, confrarias e retábulos são-lhe dedicados, sendo profusamente divulgado na imaginária.

A escultura de São Francisco Xavier em destaque em junho integra a capela relicário de São João Evangelista do Museu de Lamego, originalmente inserida no claustro maior do extinto Convento das Chagas de Lamego, cuja parte do seu espólio viria a ser trasladado para o museu por ação do seu primeiro diretor João Amaral, convidando a uma paragem no percurso museológico, num convite à reflexão e ao diálogo.

Também por terras do Oriente andou João de Barros, historiador, escritor e alto funcionário no reinado de D. João III. Detentor de uma formação humanista e de vasta erudição ocupou a função de feitor da Casa da Índia durante cerca de trinta e cinco anos, o que lhe permitiu aceder a informação política, militar e relatos, que auxiliaram na elaboração da obra “Ásia de João de Barros – Dos Feitos que os Portugueses Fizeram no Descobrimento e Conquista dos Mares e Terras do Oriente”.

Museu de Lamego. Livro do mês de junho. Ásia de João de Barros.
Museu de Lamego. Livro do mês de junho. Ásia de João de Barros.

Em destaque no mês de junho, a obra começa por analisar a conquista islâmica da Península Ibérica, a reconquista, a expansão e os descobrimentos da costa de África. Em seguida analisa o reinado de D. João II e a procura do caminho para a Índia, onde refere o contributo de dois judeus, entre os quais “Josepe, sapateiro de Lamego”. Apresenta ainda a ação governativa dos vice-reis da Índia, descreve povos, costumes, batalhas, povoações, portos, ilhas e países e apresenta ainda a viagem de Fernão de Magalhães.

A edição da biblioteca do Museu de Lamego é uma publicação da Agência Geral das Colónias, de 1945-1946, com anotações de Hernâni Cidade e de Manuel Núrias e pretendeu divulgar um dos livros mais importantes para o estudo dos Descobrimentos Portugueses.

Uma vez por mês, o museu dedica um olhar mais atento a um objeto da sua coleção e a um livro da sua biblioteca.